Como o Google faz avaliações de desempenho

We need people to know how they’re doing, and we’ve evolved what might at first seem like a zanily complex system that shows them where they stand. Along the way, we learned some startling stuff. We’re still working on it, as you’ll see, but I feel pretty confidente we’re headed in the right direction. And with any luck I can save you some of the headaches and missteps we had along the way.
— Laszlo Bock, SVP de Recursos Humanos, Google

O Google talvez seja uma das empresas do Vale do Silício com as práticas mais completas e planejadas de gente e gestão. Como fica claro em livros escritos pelos executivos líderes da empresa, como Work Rules, de Laszlo Bock, SVP de RH, e How Google Works, co-escrito por Eric Schmidt, ex-CEO da empresa, e Jonathan Rosenberg, SVP de produtos, a empresa acredita profundamente em:\

  • Contratar os melhores dos melhores
  • Gerí-los em um regime de meritocracia
  • Treiná-los e desenvolvê-los constantemente

Tudo isso num ambiente de melhoria contínua e constante inovação nas práticas de pessoas, que são testadas e avaliadas quantitativamente por uma equipe de estatísticos denominada de People and Innovation Lab.

Como nem todo gestor de RH tem mais de 50 mil funcionários e uma equipe de Ph.D.s à sua disposição, achamos que vale a pena analisar as práticas do Google e fazer benchmarking nas nossas práticas de gente e gestão. É bem provável que eles estejam bem mais próximos que nós do mundo “ideal”, ainda que ele não exista.

Por isso nos propusemos a escrever esse Estudo de Caso. Esperamos que ele possa servir de inspiração e referência para as suas práticas de gente e gestão, e que a partir delas, você use as ferramentas da Qulture.Rocks para melhorar continuamente, e estar na linha de frente dessa área fascinante!

De onde tiramos essas informações?

Excelente pergunta! O Google, como várias outras culturas empresariais de ponta do mundo (como AB InBev, GE, e Walmart) são bastante vocais quanto às suas práticas de gestão e culturas. Fizemos um trabalho de diligente pesquisa em todos os principais livros já publicados por jornalistas e (ex)funcionários sobre a empresa; pesquisamos extensivamente plataformas de conteúdo como Medium, Quora, e Twitter; e por fim conversamos com dez ex-executivos do Google, de diversos graus de senioridade.

Temos a confiança de ter em mãos um material bastante fiel às práticas da empresa, ainda que intencionalmente tenhamos feito pequenas alterações nas datas e nomes para que não tenhamos nenhum problema com eles J Você poderá ver referências bibliográficas completas no fim do material.

 

  Foto: Escritório do Hooli, empresa inspirada (abertamente) no Google Crédito: Silicon Valley, da HBO

 

Foto: Escritório do Hooli, empresa inspirada (abertamente) no Google

Crédito: Silicon Valley, da HBO

Overview

O conjunto de atividades praticadas no Google que podemos chamar de performance management tem cinco principais componentes:

  • Avaliação anual de performance (com check-ins trimestrais e uma avaliação intermediária no meio do ciclo)
  • Pesquisa Googlegeist de cultura, que tem elementos de pesquisa de clima e avaliação 360-graus, e é usada para tomada de diversas decisões dentro da empresa
  • Avaliação anual de “chefes”/gestores de pessoas, e o prêmio anual para os melhores (aprenda mais sobre as 8 competências dos melhores gestores de pessoas aqui)
  • OKRs, ou objectives and key results, que são definidos trimestralmente por toda a empresa (aprenda mais sobre OKRs aqui)
  • Remuneração variável, em forma de bônus anuais, aumentos de salário, e promoções;

 

Na verdade quero saber TUDO sobre como o Google faz avaliações de desempenho, metas, OKRs, e cultura! Clique aqui.